Feeds:
Posts
Comentários

Archive for setembro \29\UTC 2008

Meta

Não vejo a hora de te encontrar. Às vezes, parece que não estou me esforçando o suficiente. Não fique triste, não me abandone, não me interprete com as lentes da razão.

Será que as melhores coisas da vida, não foram feitas para serem vistas com os olhos do coração?

É uma questão de perspectiva, de projeto de vida, de sonho, de fé e de prioridade.

Em meio a essas reflexões, continuo entusiasmado para superar o abismo da distância e do tempo que nos separam.

As estratégias foram revisadas, ajustei os pontos que me pareciam frágeis e hoje acordei pensando em você. Assim: hoje, amanhã e enquanto for preciso, continuarei desbravando os enigmas dos caminhos que me levarão até o teu castelo.

(Xaluan)

Anúncios

Read Full Post »

Aos amantes da Economia e aos que estam estudando esta maravilhosa ciência, compartilho algumas questões para deleite. (mais…)

Read Full Post »

revista ÉPOCA ouviu 12 especialistas sobre a melhor maneira de proteger suas finanças em momentos de incerteza na economia do país. A seguir, os conselhos que deram.

Por: ANDRES VERA, FLAVIO MACHADO, MARCELA BUSCATO E MARIA LAURA NEVES.

Os salários vão continuar crescendo e as promoções acontecendo?

Nos últimos meses, os sindicatos fizeram pressão em decorrência da possibilidade de a inflação disparar e conseguiram negociar bons reajustes salariais. As empresas puderam pagar os reajustes porque passavam por um bom momento, com o mercado interno aquecido. Se houver aumento do desemprego, a tendência é que os salários fiquem mais baixos, porque haveria maior oferta de mão-de-obra. “Parte dos salários também seria corroída pelo aumento da inflação”, diz Eid, da FGV. Se houver redução no lucro das empresas, ficará mais difícil conseguir promoções.

Coloquei meu dinheiro na Bolsa para, com o rendimento, pagar uma dívida. Devo deixar ou tirar?

Essa é uma operação considerada arriscada pelos analistas de mercado. O bom senso diz que só deve aplicar na Bolsa quem tem reservas e pode deixar seu dinheiro aplicado por um longo prazo. “A instabilidade do mercado financeiro pode pegar esses investidores desprevenidos”, afirma Saulo Sabbá, diretor da Máxima Asset Management. Como ninguém sabe até onde pode cair a Bolsa, a melhor opção, se houver necessidade imediata, é resgatar a aplicação para tentar minimizar a perda, antes que se torne maior.

Read Full Post »

revista ÉPOCA ouviu 12 especialistas sobre a melhor maneira de proteger suas finanças em momentos de incerteza na economia do país. A seguir, os conselhos que deram.

Por: ANDRES VERA, FLAVIO MACHADO, MARCELA BUSCATO E MARIA LAURA NEVES.

Quero comprar um carro em parcelas. É um bom momento?

Com o crescimento econômico e a estabilidade do país, aumentou a disponibilidade de crédito no mercado. Por isso, os juros dos financiamentos caíram, e os brasileiros aproveitaram para comprar carros. Em abril, a venda de veículos bateu recorde, com a marca de 248.945 unidades vendidas. Para Rogério Betti Marques, sócio da consultoria de administração financeira Beta Advisors, quem não aproveitou a oferta de crédito antes deve esperar mais. “Quando a turbulência passar, haverá mais dinheiro no mercado e os juros devem voltar a cair”, diz.

A crise pode provocar uma onda de demissões nas empresas?

A euforia vivida nos últimos meses com a criação recorde de vagas de trabalho – 2 milhões nos últimos 12 meses – pode esfriar. Uma desaceleração na economia não está descartada. “Nesse caso, haveria uma redução da oferta de vagas e, num quadro mais grave, até mesmo a perda de postos de trabalho”, diz William Eid, coordenador do Centro de Estudos em Finanças da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Até agora, os analistas não acreditam no aumento do desemprego. “Nossa indústria está fortalecida, produzindo muito para o mercado interno”, diz Miguel de Oliveira, vice-presidente da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac). “Isso nos deixa menos suscetíveis a oscilações da economia internacional.”

Read Full Post »

A revista ÉPOCA ouviu 12 especialistas sobre a melhor maneira de proteger suas finanças em momentos de incerteza na economia do país. A seguir, os conselhos que deram.

Por: ANDRES VERA, FLAVIO MACHADO, MARCELA BUSCATO E MARIA LAURA NEVES.

Vou passar as férias de fim de ano fora do país. Devo comprar os dólares agora ou esperar até a véspera da viagem?

É bom comprar agora, porque, segundo os especialistas, a moeda poderá subir mais até o fim do ano. “O dólar já chegou ao que acredito ser seu valor mínimo (R$ 1,55 em agosto) e não deve cair mais”, diz Gustav Gorski, economista da corretora Geração Futuro. Levar dinheiro vivo ou cheques de viagem pode ser melhor que usar cartão de crédito, cuja fatura é calculada pela taxa de câmbio no dia do vencimento do cartão. Em tempos de instabilidade, pode haver uma surpresa desagradável.

Quero fazer uma viagem ao exterior, mas não tenho dinheiro. Devo financiá-la?

Não é hora de se endividar para adquirir bens ou serviços secundários. As taxas de juro podem subir. “É melhor esperar mais um pouco e guardar as economias”, diz Alexandre Lignos, consultor da IGF. “Assim, o montante a ser financiado será menor.” O consultor Gustavo Cerbasi acredita que quem já tiver juntado 70% dos recursos para bancar a viagem deve aplicá-lo num fundo cambial e manter o plano. Os fundos são a maneira mais segura de proteger o valor do dólar até a viagem.

Quero trocar os móveis e eletrodomésticos de minha casa. Devo fazer isso agora?

Se for possível usar os móveis e eletrodomésticos por mais um tempo, o ideal é adiar a redecoração e fazer uma poupança. É uma medida para manter a segurança financeira da família se alguém perder o emprego num eventual aprofundamento da crise. “Quem optar pelas compras a prazo deve escolher juros prefixados para se proteger de aumentos futuros”, diz o consultor Gustavo Cerbasi.

Read Full Post »

Por: Camila Viegas-Lee

De Nova York para a BBC Brasil

Economistas ouvidos pela BBC Brasil são quase unânimes em afirmar que a crise americana deve chegar amortecida ao Brasil e que o principal impacto no  país deve ser uma redução do crescimento econômico.

O país crescerá menos, mas ainda assim continuará a crescer.

O tamanho da desaceleração, porém, dependerá de um fator por enquanto desconhecido: o impacto desse mesma crise na China.

“Enquanto a China continuar crescendo de forma acelerada, os impactos no Brasil serão limitados. Se a China desacelerar muito, o Brasil vai sentir o tranco”, diz economista Ricardo Amorim, diretor executivo para mercados emergentes do WestLB. (mais…)

Read Full Post »

“Andar acompanhado de ti, faz meu coração se sentir melhooooooooor…”

É bom andar a pé
sem sapato, sem direção à toa
na cabeça o sol
um boné
É bom andar a pé
devagar para aguentar o calor
e olhar a vista pro mar
melhor

É bom andar a pé
sem dinheiro, sem documento
a favor do vento
semi nu
É bom andar a pé
devagar para aguentar o calor
e olhar a vista pro mar
melhor

esqueça tudo
que tudo sobrevive
isto é tempo livre pra viver
é bom saber
andar acompanhado de ti
faz meu coração se sentir
melhor.

Read Full Post »

Older Posts »